Respondendo ao Velberan sobre Smash Bros.

Pra quem não conhece, Velberan é um youtuber brasileiro de games focado bastante em jogos de luta, inclusive ele já esteve em eventos como o TRT 2018 cujo já escrevi um texto sobre enquanto estava no evento. E poucos dias atrás o Velberan lançou este vídeo:

Eu quero tomar o máximo de cuidado ao escrever esta resposta para não cometer nenhuma injustiça, tanto que estou escrevendo enquanto assisto ao vídeo novamente trecho por trecho, a idéia é contra argumentar as falas do Velberan no vídeo sobre Smash que eu considero um monte de pensamentos errôneos sobre Smash em geral, cena competitiva, jogadores e dinâmica.

Eu acompanho a cena de Smash competitivo desde o começo de 2006 e sou fã de Smash em geral desde 2002, é meio decepcionante uma pessoa como o Velberan que é bem aventurada nesse universo dos jogos de luta não procurar se informar em maiores detalhes (apesar dele não ser obrigado, claro) sobre a cena do Smash e a longa jornada galgada pela comunidade pra chegarmos onde estamos agora, mas vamos por partes.

O Velberan acerta sobre a definição mais básica de jogo de luta: dois personagens lutando até sobrar só um em pé, isso sozinho qualifica Smash como um jogo de luta tanto que eu junto com muitos outros membros da comunidade sequer perdemos tempo discutindo isso. Óbvio que quem é de fora acha estranho as porcentagens, os estágios com plataformas e o objetivo de isolar o adversário para fora da tela, porém tem muitos conceitos em comum no Smash também, mindgames, footsies, combos, techskill, todas essas coisas comuns de jogos de luta estão no Smash também, e já replicando um dos pontos do vídeo, isso não é impedimento nenhum para jogadores de Smash se aventurarem em outros jogos! Em minhas viagens à campeonatos dentro e fora de São Paulo eu conheci amigos que também eram bons em Street Fighter V, já assisti partidas ao vivo de amigos meus competindo em Tekken 7, Guilty Gear e Dragon Ball FighterZ neste último TRT, antigamente eu mesmo já tentei me aventurar no SFV porque o jogo é bastante acessível pra novatos embora eu não tenha ido muito longe por preguiça da minha parte mesmo. De forma geral a gente clama besteirol quando falam que jogadores de Smash não jogam outros jogos.

O segundo ponto foi sobre o começo do competitivo, onde diferente do que o Velberan manifesta também está a todo vapor mesmo no Smash 64, quer dizer, é certo afirmar que a gênese do Smash competitivo se deu no Melee mas Smash 64 é igualmente jogado à alto nível criando-se assim uma cena onde cada jogo tem suas peculiaridades com as quais os jogadores se identificam, e ainda sobre Smash 64 alguns dos melhores jogadores do mundo estão aqui na América do Sul. Quanto ao Melee, o jogo é disputado e bastante popular até hoje por conta das infinitas possibilidades que o jogo dispõe aos jogadores, com o quanto Melee no pensamento dos seus fãs é um jogo onde techskill e movimentação são a chave para a vitória, e isso cativa centenas de jogadores até hoje! Por que Brawl e Smash For não conseguiram alcançar o mesmo nível de popularidade? Porque esses jogos não envelheceram tão bem quanto Melee, não trouxeram de volta a mesma techskill e opções de movimentação que o jogo de 2001 trouxe, embora seja claro que isso aconteceu por conta da mentalidade dos desenvolvedores que eram diferentes tanto em 2008 quanto em 2014 quando estes jogos foram concebidos, e sim, é certo que o desbalanceamento grosseiro dos personagens colaborou um pouco com isso mas… existe algum jogo de luta 100% balanceado onde seja divertido jogar com todo mundo? S4 até recebeu patches de balanceamento à medida em que iam lançando DLCs e coletando feedback dos jogadores, porém a situação de agora onde temos um personagem dominante em cada jogo é por conta do quanto a comunidade competitiva estudou a dinâmica de cada jogo e concluiu que aquele personagem em específico era o melhor do jogo e o queridinho dos chamados “tier whores”, jogadores que escolhem o melhor boneco pensando só em ganhar, coisa que eu acredito ser igual em todos os outros jogos de luta, não?

Smash Bros. é na verdade um platform fighter, é um jogo de luta que incorporou componentes dos jogos de plataforma, e junto de Smash estão ascendendo títulos como Rivals of Aether, Brawlhalla, Brawlout, Slap City e etc. explorando esse ambiente do platform fighting. Muita gente que vê por cima lembra do aspecto party por causa da concepção da série que é o multiplayer para quatro jogadores lutando cada um por sí em estágios gigantescos e itens para serem usados a esmo. Porém enquanto muitos leigos acham que a decisão de desligar os itens e jogar somente em estágios pequenos, planos e calmos se deu da noite pro dia está muito enganado. TUDO que Smash permite já foi testado e permitido na cena competitiva em algum momento do tempo, eu lembro que Melee já permitia fases enormes como Corneria e Mushroom Kingdom II para campeonatos, mais antigamente ainda se permitia até Poké Floats! A causa desses banimentos se dá conforme os próprios jogadores vão achando problemas que impeçam as partidas de continuarem justas e nas mãos somente dos jogadores, que é a meta básica de toda a competição. Talvez no máximo onde Smash se sobressaia aos demais jogos de luta seja na oferta de uma modalidade de jogo em duplas, dois contra dois jogadores simultaneamente, onde ocorre mudanças sensíveis na dinâmica como a sinergia entre os parceiros, a importância de se ter team attack ligado, os momentos certos de se dar share stock, o uso de estágios exclusivos para duplas. Inclusive espera-se que com a chegada do modo Squad Strike no Ultimate crie-se uma nova modalidade competitiva.

Quanto a relação da Nintendo com a cena competitiva, isso é um assunto bem frágil, todos nós jogadores competitivos de Smash queremos um comprometimento maior da desenvolvedora com o jogo diante do público que joga por mais tempo, mas balanceamento, conforme eu expliquei lá em cima, nem de longe é um empecilho para casuais pois como o próprio Velberan diz o casual vai apenas apertar botões e ver coisas acontecendo na tela, por que e onde balanceamentos atrapalhariam isso? Casuais ganham partidas baseadas na sorte e no acaso das coisas aleatórias acontecendo na tela, competidores querem dar o seu melhor e ganhar da forma mais limpa possível, por isso que é tão importante a demana por pacotes de balanceamento. Além do mais, a comunidade do Smash galgou um LONGO caminho sem nenhum apoio da Nintendo, estar recebendo isso agora mesmo com pessoas pensando se tratar de marketing é maravilhoso e nós como comunidade queremos aproveitar ao máximo para fazer nossa voz ser ouvida! Na minha opinião não precisa ser algo a lá Capcom Cup, mas só de endossar os campeonatos organizados periodicamente pela comunidade como o Genesis, The Big House, Get on My Level, Super Smash Con, já é algo gratificante, ver a Nintendo abrir mão de seus protecionismos bobos em prol de ver os fãs felizes é muito gratificante.

Por fim, acho que comentei todos os pontos chave, eu gosto bastante do Velberan, eu já acho ele um dos meus youtubers BR favoritos justamente por abordar jogos de luta, só achei que esse vídeo em si está cheio de equivocos e me decepcionou vindo de uma pessoa que já entrevistou dois organizadores de torneios de Smash no Paraná e que poderia ter tido uma melhor visão sobre o assunto do que a manifestada. Espero que continue o bom trabalho e se possível compareça aos eventos de Smash da sua região.

Paz 🙂

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s