De onde vem minha força de vontade?

No post anterior eu chorei minhas pitangas aqui sobre eu estar triste, cansado, deprimido e desanimado com os acontecimentos da minha vida, então como alguns amigos manifestaram seus sentimentos em resposta a mim eu decidi me abrir um pouco mais.

Basicamente, hoje em dia eu estou vivendo em função de dívidas, boa parte da liberdade financeira que eu tinha no passado se perdeu, em uma dessas eu tentei vender meu notebook para juntar uma graninha que ajudaria no fim do mês, mas eu fui vítima de um golpe e meu notebook foi roubado, por causa disso eu comecei a cortar todos os gastos que eu pude, tive que parar de ajudar meus pais com despesas da casa, não pude mais comprar jogos novos e cheguei ao (que eu pensava ser o) extremo de vender meu carro, um carro com que eu sempre sonhei ter desde que eu tirei minha CNH no longínquo ano de 2007.

“Ain fog, mas vc sabia que a prestação de um carro era muito pesada, aí vc tinha mesmo que abdicar de certas coisas suas mesmo, vc tá afundado em dívidas por culpa sua mesmo”

Primeiramente, eu aguentei a pagar o meu carro muito bem no curto tempo que eu o tinha, óbvio que eu não posso ser hipócrita e omitir que eu tive ajuda dos meus pais, afinal eles também o usavam pq eu supria a necessidade da família em ter um carro de passeio, meu pai tem uma caminhonete que só leva duas pessoas, fora isso eu sustentava muito bem o meu carro, fiz seguro, punha combustível sempre, tomava cuidados, anotava mentalmente tudo que precisava ser feito em termos de reparos. Em segundo lugar, minhas dívidas advinham de outros lugares que nada tinham a ver com jogos ou carro, eu posso dizer que a minha maior dívida de todas é bancária.

Desde então eu trabalho única e somente para manter minha vida financeira sob controle, ou seja, trabalhar somente para pagar dívidas sobrando pouquíssimo, próximo de nada, para meu uso próprio. Por exemplo, foi com muito suor, afinco e semanas de planejamento que eu consegui viajar para Curitiba no ano passado. Porém surgiu a necessidade de eu precisar comprar um apartamento, era uma necessidade psicológica minha, eu não aguento mais os atritos com o meu pai e meu irmão, no entanto, logo lembrei do fato de eu não ter conseguido pagar um carro, quanto mais um apartamento que por mais barato que seja tem tantas despesas quanto. E como se não bastasse eu recebo uma pressão muito grande da minha mãe e da minha irmã para que eu compre esse apartamento, o desentendimento entre nós está no fato de eu sempre frisar a OBRIGAÇÃO de uma renda extra e isso ser interpretado pela minha irmã como “eu não querer um apartamento apenas por não querer”.

Posteriormente surgiu a idéia de monetizar este blog, coisa que eu podia ter feito há mais tempo se eu soubesse que era possível, eu tenho este espaço há pouco mais de cinco anos, sempre escrevi por hobbismo e nunca em algo que eu pudesse tratar como um investimento, óbvio, seria um investimento à longo prazo, trabalhar com conteúdo monetizado na internet não é nada fácil, especialmente escrevendo de um celular e através de um meio que não é tão popular quanto um canal no YouTube por exemplo. Toda vez que eu escrevo um artigo eu divulgo primeiramente para os membros da minha família, depois para amigos próximo e distantes, por último eu divulgo nos grupos de Facebook relacionado a games quando o assunto é games, além da página própria do blog pra aumentar ainda mais o alcance de cada postagem, então mesmo escrevendo do celular eu tirava forças de sabe-se lá aonde pra manter a motivação em escrever.

Todos os dias que eu trabalho eu chego sempre com um semblante abatido, sabendo que tenho que trabalhar para pagar dívidas, que não posso comprar um notebook novo e arriscar em àreas como livestream ou mesmo design gráfico (mesmo usando uma ferramenta arcaica como o Fireworks) porque vai ter gente da minha própria família me comendo com os olhos pra me chamar de esbanjão e dizer que eu não ligo pra mais nada, é como quisessem que eu me ferrasse de propósito. Do outro lado tem meu pai e irmão achando que minha deficiência, que meu transtorno psiquiátrico é uma mania, é apenas um chilique tratável com surra, pro meu pai eu tenho que agir como um robôzinho pronto pra obedecer ele não importa o que eu esteja fazendo, e mesmo assim minha irmã e minha mãe acham que eu não quero ter um apartamento para morar sozinho, eu já falei antes, eu trato a reclusão de outros seres humanos uma terapia, muitas vezes eu só consigo ficar em plena paz ficando sozinho.

“Nossa fog, do jeito que vc falou parece que vc expôs sua família, como vc acha que eles vão reagir? Eles vão ficar chateados e te rechaçarem ainda mais.”

Meu objetivo com esse texto não é fazer drama, comover ninguém e muitíssimo menos pedir esmola, este aqui é o MEU blog, eu escrevo o que eu quiser para outras pessoas lerem e se entreterem, é o meu porto seguro como eu disse antes, é o lugar onde eu posso externalizar meus pensamentos praticando o exercício da escrita. Este texto aqui foi sobre os meus lamentos e uma breve descrição da vida que estou tendo agora nesse momento.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s