Uma dose caprichada de sal, por favor!

Antes de começar o texto, feliz 2019 à todos, espero fazer desse um ano melhor do que o passado para este humilde blog, agradeço seu apoio e sua leitura.

Você sabe perder? Você sabe encarar a derrota como algo que te fortalece? Quando você está em uma situação de competição você pensa obsessivamente em ganhar? Eu já escrevi um texto antes sobre o que eu penso da derrota, você pode conferí-lo no link acima, o foco da vez é sobre a reação das pessoas ao seu redor diante da sua frustração.

Continuar a ler

Anúncios

Vamos falar sobre Metroid e a assunção de falsas sequências.

Um comportamento do fã da Nintendo que me irrita muito recentemente é a mania de assumir falsas sequências. Quando uma pessoa é tão fã de um jogo em específico de uma série qualquer, a pessoa começa a simplesmente assumir que a produtora é obrigada a fazer uma sequência direta daquele jogo, praticamente foi-se o tempo em que as pessoas passaram a gostar de uma série por causa de um jogo e desejam mais jogos da série, agora só é aceitável que aquele jogo em específico receba uma sequência porque a produtora é obrigada a fazer e ponto final. Continuar a ler

Um grande babaca chamado Keiji Inafune!

Sim! Essa é uma postagem sobre o homérico fracasso de Mighty No. 9, porém mais focado em dissecar o ser humano por trás dessa tragédia. Para quem está por fora de tudo aí vai uma colher de chá. Mighty No. 9 nasceu de uma badalada campanha de arrecadação feita em 2013 no site Kickstarter, o motivo para tamanho estardalhaço é que o jogo seria um clone de Mega Man, replicando jogabilidade, premissa e temática, mas o que interessa é que era uma criação desse senhor chamado Keiji Inafune, o homem creditado pela criação do Mega Man original. Continuar a ler