Super FOG vs. Cuphead

Introdução: Bem-vindos aos anos 40, auge das animações de desenhos e a popularização de ícones mundiais como Mickey Mouse e a principal área de inspiração para Cuphead, um jogo de ação side scroller que replica fidedignamente o estilo visual, as músicas e principalmente o humor dos desenhos daquela época, tudo isso graças à um processo artesanal de desenvolvimento que perdurou por 3,5 anos e custou até algumas hipotecas para ser entregue. O resultado é um jogo cheio de charme, personalidade e muito, mas muito desafio que você vai conferir agora!

Continuar a ler

Anúncios

Super FOG vs. Super Smash Bros. Ultimate

Introdução: Até que enfim, Super Smash Bros. Ultimate está aqui! Embora a espera não tenha parecido longa devido ao seu anúncio em março deste ano, este jogo esteve em desenvolvimento por longos 2,5 anos em silêncio, diferentes das duas iterações anteriores que foram anunciadas antes mesmo de começarem a serem desenvolvidas. Porém não é apenas o fato de o time de Masahiro Sakurai trabalhar em silêncio por tanto tempo que surpreende mas sim como Smash consegue crescer mais e mais em conteúdo.

Continuar a ler

Super FOG vs. Splatoon 2 + Octo Expansion

Introdução: Splatoon 2 é o retorno da nova franquia de sucesso da equipe jovem da EAD, agora no novo Nintendo Switch. Diante do grande sucesso do Splatoon original no Wii U, uma edição para o próximo console era de certa forma inevitável, especialmente com o Wii U definhando e o suporte àquele jogo descontinuado depois de 1,5 ano distrubuindo conteúdo para manter o jogo longevo por mais tempo. Então, somos apresentados à uma nova geração de Splatoon no Switch, mas só saberíamos o quão evoluido o jogo é depois do lançamento.

Continuar a ler

Super FOG Vs. Nintendo Switch

Introdução: Acredite ou não, o mundo dos games comenta sobre esse console desde meados de 2014, como um console que só foi lançado em 2017 pôde ser assim tão aguardado e discutido? Tudo começou quando o ainda vivo Satoru Iwata mencionou durante uma reunião com acionistas um projeto chamado NX, duas letrinhas que se tornaram rapidamente públicas e virais, ainda mais rápido por causa da performance de mercado sofrível do Wii U, mas foi só no último semestre de 2015, logo após Tatsumi Kimishima se tornar o novo presidente da companhia de Kyoto que o NX começou a tomar forma no imaginário dos fãs logo após o surgimento de rumores sobre o design da máquina, um console que poderia ser jogado na TV e fora da TV ao mesmo tempo, seria um portátil para suceder o 3DS? Um console de mesa para suceder o Wii U? Continuar a ler

Super FOG vs. Sonic Mania

Introdução: Há um ano atrás, quando esse jogo foi revelado, eu não sabia exatamente quais reações manifestar primeiro, nostalgia, euforia, um maremoto de expectaticas, algo que ninguém estava esperando surgindo em meio as comemorações do 25º aniversário da franquia Sonic The Hedgehog (onde também foi anunciado Sonic Forces) e que rapidamente se tornou o meu jogo mais esperado de 2017 e o que me prontificou a comprar um PS4 só para estar pronto para essa ocasião (porque eu gosto de consoles). Cada momento mágico, que só quem é fã de Sonic das antigas vai experimentar à cada estágio completado, os milhares de referências do passado da Sega espalhados por todos os cantos… Eu já estava com a fé muito forte nesse jogo, e quando eu finalmente o joguei por 8 horas ininterruptas no dia do seu lançamento eu posso vir aqui e concluir que Sonic Mania é o meu GOTY de 2017!! Melhor que BotW, melhor que NieR e até melhor que Super Mario Odyssey que só lança em outubro, hahahahahahahahah. Continuar a ler

Super FOG Vs. Sonic CD

Introdução: Sonic CD foi, durante muito tempo, um dos Sonics mais obscuros da era clássica. Enquanto Sonic 2 era desenvolvido nos Estados Unidos por um time liderado por Yuji Naka, Sonic CD era criado em paralelo no Japão sob a liderança de Naoto Oshima, mas o que fez esse jogo de 1993 tão obscuro na época foi o seu lançamento original para o fracassado Sega CD, o primeiro de muitos add-ons que o Mega Drive receberia até o fim de sua vida útil em 1996, e seriam igualmente fracassados. Posteriormente, Sonic CD recebeu relançamentos até para PC ainda nos anos 90, em 2005 fez parte da coletânea Sonic Gems Collection, mas foi em 2011 que ele foi de fato salvo da irrelevância por Christian Whitehead, o programador australiano que fazia seu nome no fandom de Sonic com os seus fangames resolveu apresentar sua Retro Engine para a Sega, que permitia refazer o jogo totalmente do zero e portá-lo para smartphones com a adição de suporte widescreen, frame rate mais suave e sólida e ajustes na gameplay. Inclusive, é nessa versão que esta análise será baseada, porque obtê-la é ridiculamente fácil hoje em dia. Continuar a ler